Artigos

Luiza Maria Soares Barros e Alcione Ribeiro Dias • Terapia do papel profissional: uma modalidade socionômica de trabalho
RESUMO
A terapia do papel profissional é uma modalidade de trabalho sociopsicodramático, referenciado na teoria de papéis e articulado à pedagogia psicodramática. Tem por objetivo tratar e desenvolver o papel social de maior presença na vida contemporânea – o papel profissional. É um processo que favorece escolhas e consciência da realidade externa em que o papel se insere. A contextualização do trabalho como atividade humana gera mais sentido e significado, podendo transformar o sujeito, os vínculos e a própria realidade social.
Palavras-chave: Socionomia; Psicodrama; Pedagogia psicodramática; Trabalho; Papel profissional.

Luiza Maria Soares Barros • Supervisão socioeducacional: compartilhando a construção do papel de supervisor em Psicodrama 
RESUMO
Neste artigo, são compartilhadas experiências e reflexões que aconteceram durante a construção do papel de psicodramatista didata supervisor e que favoreceram o processo de tomada de papel. São descritos os passos para assumir o lugar de poder assimétrico que a supervisão tem na orientação de projetos e construção coletiva de saberes, com base na Socionomia e na Pedagogia Psicodramática. Por meio dessa experiência também foi possível visualizar como o trabalho de supervisão pode fortalecer os vínculos internos da escola e a rede sociométrica dos psicodramatistas, contribuindo para a expansão e a perpetuação da Socionomia, que é uma das funções do papel de supervisor. Palavras-chave: Supervisão psicodramática; Matriz de identidade; Papel; Vínculo; Rede sociométrica.

Leila Dittmar Moreira • Mitodrama – fio condutor de um caso clínico
RESUMO
Um paciente proveniente de vários atendimentos psiquiátricos queixava-se de dores intensas na região lombar que o impediam de trabalhar. No atendimento psicoterápico, o tema protagônico surgiu por meio do símbolo de “uma grande cobra que o envolve, aperta e comprime”, o qual resolvemos pesquisar utilizando o conceito de mitologema abordado por Maciel. Essa teoria nos levou a conhecer a dinâmica do paciente e a desvendar seus “complexos afetivos” por meio dos mitos revelados. Pela inversão de papéis, ele pôde trazer seus antigos sentimentos de rejeição, culpa e medo. O acompanhamento das sessões seguiu o enredo mítico apresentado nas entrelinhas da queixa, o que facilitou sua experiência de viver o mito de forma consciente e voluntária. Palavras-chave: Mitodrama; Mitologema; Complexos afetivos; Psicoterapia.